Egresso de Ciências Aeronáuticas é contratado pela LATAM  

Graduado em Ciências Aeronáuticas, Gilberto Ziebarth Junior, conta sua precoce trajetória dentro da aviação como piloto.

Aos 17 anos, Gilberto, começou um curso técnico teórico no Aeroclube de Blumenau,  antes do voo solo. “Quando completei 18 anos, realizei então o voo solo, e ao mesmo tempo concluía o colegial. A partir daí, havia a vontade de continuar voando”, contou.

Nessa época, o egresso não sentia apenas o desejo de voar, mas também, sentiu a necessidade de aprofundar-se na área. “Realizei diversas pesquisas, e optei pela graduação em Ciências Aeronáuticas a distância, na Unisul, pois seria a melhor opção para poder conciliar a faculdade com a minha formação prática”, projetou.

O piloto conheceu a UnisulVirtual por meio do professor Silva Junior, coordenador do curso de Ciências Aeronáuticas, que sempre o incentivou. Assim, logo iniciou a graduação em janeiro de 2012, onde aprendeu muito além de coisas técnicas. “Aprendi diversas matérias, que não utilizo somente na minha vida profissional, mas também na vida fora da aviação, pois são muitas coisas das áreas de administração, exatas, fatores humanos entre outras que são abrangidas no decorrer do curso”, relatou.

O ensino à distância é ainda muito subestimado e, Ziebarth conta sua experiência com este método inovador de ensino. “O primeiro contato foi muito claro, pois a UnisulVirtual apresentou muito bem o sistema EAD. Senti pouca dificuldade em me adaptar com a metodologia, porém, foi preciso muita disciplina e dedicação”, disse.

Para Gilberto ainda há um ‘segredo’ para aproveitar ao máximo a ferramenta de ensino. “Estudar a distância é similar com o estudo presencial, depende apenas de nós mesmos ter a força de vontade para correr atrás dos objetivos. Os canais de comunicação com os professores sempre foram muito abertos, e isto facilitou”, revelou.

Com disciplina, o piloto teve que conciliar o trabalho e o curso. Com a flexibilidade do ensino EAD, foi possível prosseguir seus estudos.  “Tive que organizar uma rotina de estudos de acordo com minha formação prática. O lado bom é que pude estudar na parte da manhã, tarde, noite e até de madrugada, que não foram poucas vezes. Porém sempre tive liberdade de fazer como melhor achei”, ressaltou.

O ensino superior ainda não é obrigatório na aviação, mas agora que está nos estágios finais de sua especialização, Gilberto, expressa a importância da graduação para a entrada na companhia LATAM. “A LATAM me requisitou muito estudo e dedicação. Passei por inúmeros testes onde tive que usar diversos conhecimentos na graduação e pós. Somando isso com o que aprendi durante estes anos voando, me possibilitou uma vaga nesta empresa”, conclui.

Atualmente Gilberto que  cursa a especialização em Gestão e Direito Aeronáutico, deixa um recado para quem sempre o apoiou. “Gostaria de agradecer ao Cmte. Silva Junior, que sempre me apoiou, e também a todos os professores, que nunca mediram esforços para que eu sempre pudesse alcançar o objetivo”, finalizou.