Arquivos da categoria: Dicas

Biblioteca disponibiliza versão atualizada do livro de trabalhos acadêmicos

A versão atualizada do livro Trabalhos Acadêmicos na Unisul (TAU) está disponível para download no portal Unisul.

No livro constam as orientações para estudantes e professores quanto à elaboração e apresentação gráfica de sua produção acadêmico-científica: TCC, monografia, dissertação e tese, de acordo com as normas de informação e documentação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e de Vancouver.

A Biblioteca Universitária também realiza Oficina de Word e Tira Dúvidas da ABNT sobre as noções dos recursos disponíveis a fim de otimizar o tempo dedicado à produção e esclarecer as dúvidas acerca das regras estabelecidas pela ABNT referente a apresentação gráfica dos trabalhos acadêmicos.

Leia mais:

Biblioteca Universitária oferece recursos digitais e capacitações

Mercado da aviação valoriza profissional graduado para suprir demandas

A aviação está entre os setores que mais tem movimentado e contribuído neste processo de recuperação econômica que o Brasil atravessa. A demanda por voo doméstico cresceu cerca de 7% de 2014 para cá, efeito considerado positivo pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) e tudo leva a crer que até 2030 o Brasil ocupe a quinta posição no mercado mundial de transporte aéreo.

A posição neste cenário aponta também para as oportunidades no mercado de trabalho carente de profissionais capacitados para atuar em âmbito técnico, gerencial e de segurança operacional no setor aéreo.

Além disso, a média de licenciamento de novos pilotos comerciais e de linhas aéreas tem se mostrado insuficiente para atender à incorporação de novas aeronaves pelas companhias aéreas e a crescente demanda por novos voos. Com a qualificação necessária, será possível solucionar os problemas enfrentados pela aviação civil brasileira, que poderá sofrer reflexos no futuro.

O curso de Ciências Aeronáuticas

Em função da crescente automação dos equipamentos e da carência de gestores com capacidade para atuar em diversas áreas, as empresas aéreas elevaram o nível de exigência na contratação de recursos humanos, dando preferência à formação em nível superior em Ciências Aeronáuticas.

A qualificação profissional para pilotos de aeronaves demanda instrução teórica e prática. A instrução teórica é ministrada pela UnisulVirtual, entretanto a fase prática deverá ser realizada à parte, uma vez que a atividade do voo não está incluída na formação acadêmica, devendo cada estudante escolher a escola de aviação que mais lhe convier, a fim de atender aos requisitos necessários para as habilitações pertinentes a sua carreira profissional.

O curso de Ciências Aeronáuticas tem como público alvo aqueles candidatos que desejam seguir a carreira de piloto de aeronaves ou que objetivam atuar profissionalmente na área de gestão de aviação civil. Para tanto, segue duas Linhas de Formação, consolidadas em duas habilitações: Piloto de Linha Aérea (PLA) e Gestão de Aviação Civil (GAC).

Formação como Piloto de Linha Aérea ou Gestão de Aviação Civil?

Ao final do 4º semestre do Curso, o estudante fará a opção pela formação na habilitação Piloto de Linha Aérea ou Gestão de Aviação Civil, tendo em vista que, até essa fase, todas disciplinas cursadas são comuns às duas habilitações. Ou seja, ele fará a opção depois de ter cursado todas as disciplinas do 1º, 2º, 3º e 4º semestres. Durante esse período (02 anos), o estudante que pretende optar pela habilitação PLA terá uma boa noção se conseguirá ou não atender aos requisitos para colação de grau (possuir a licença de PC, Multi, IFR). Em caso negativo, poderá optar pela habilitação GAC e após concluir as 08 disciplinas restantes receberá o seu Diploma de Bacharel em Ciências Aeronáuticas.

Assim, o candidato que não desejar seguir a carreira de piloto de aeronaves poderá inscrever-se normalmente para o Processo Seletivo, pois a habilitação GAC não exige o cumprimento de requisitos de horas de voo, nem de licenças e habilitações técnicas, para obtenção do diploma de Bacharel em Ciências Aeronáuticas.

Por sua vez, o estudante que optar pela habilitação PLA deverá apresentar à UnisulVirtual, até o final do Curso, a licença de Piloto Comercial e os Certificados de Habilitações Técnicas de Voo por Instrumentos e Multimotores (PC, Multi, IFR).

Extraordinário Aproveitamento de Estudos para quem possui CHT de PC ou CHT de PLA

Os que possuem o CHT de PC (Avião ou Helicóptero) poderão validar as seguintes disciplinas:  Regulamento de Tráfego Aéreo e Comunicações Aeronáuticas; Navegação Aérea; Meteorologia; Princípios, Performance e Planejamento de Voo.

Os que possuem o CHT de PLA (Avião ou Helicóptero) poderão validar as seguintes disciplinas: Conhecimento Geral das Aeronaves (Asas Fixas); Conhecimento Geral dos Helicópteros; Regulamento de Tráfego Aéreo e Comunicações Aeronáuticas; Navegação Aérea; Meteorologia; Princípios, Performance e Planejamento de Voo; Motores de Aviação Convencionais e a Reação; Emergência e Sobrevivência (Selva e Mar).

Com relação aos componentes curriculares Inglês Aplicado à Aviação I e Inglês Aplicado à Aviação II, o Extraordinário Aproveitamento de Estudos ocorrerá mediante comprovação do nível do Inglês ICAO 4 no CHT de PC ou PLA.  Para validar, ainda, os componentes curriculares Inglês Aplicado à Aviação III e Inglês Aplicado à Aviação IV, deverá ser comprovado o nível do Inglês ICAO maior ou igual a 5 no CHT de PC ou PLA.

O EaD da Unisul

A UnisulVirtual investe na autonomia e flexibilidade de horários, dispõe da metodologia referência no EaD, na qual os estudantes acessam online materiais didáticos para cada disciplina, interagem com colegas e professores e realizam atividades do Curso; com avaliações presenciais periódicas no polo presencial de sua escolha.  Os professores são profissionais atuantes e experientes na área, para proporcionar o ensino de qualidade e a melhor vivência durante a graduação.

Para dar continuidade à qualificação profissional, o curso de pós-graduação em Gestão e Direito Aeronáutico oferece formação específica na área jurídica, com aprimoramento das principais habilidades gerenciais, relacionadas com a área da aviação civil.

Projetos de extensão envolvem estudantes e comunidade

Os Projetos de Extensão da UnisulVirtual recebem inscrições até 26 de agosto. Os estudantes das modalidades presencial e a distância podem se candidatar a um dos projetos em oferta e fazer toda a diferença nas comunidades ao praticar o ensino e a pesquisa.

Além de gratuitos, os projetos não exigem pré-requisitos básicos, apenas a vontade de praticar o que se aprende na Universidade. São muitos os benefícios que a participação em um projeto pode trazer no currículo seja acadêmico ou profissional. Além disso, permite validar as horas de trabalho com a extensão nas horas Atividades Acadêmicas Curriculares Adicionais (AACAs) e principalmente, a experiência por envolver-se com a comunidade e efetivamente melhorar a qualidade de vida das pessoas que nela habitam.

Nesse semestre são sete Projetos de Extensão disponíveis com as seguintes propostas:

Empreendedorismo e Inovação Social: auxilia na formação de um perfil empreendedor.

Educação financeira para micro e pequenos empresários: oportuniza por meio de oficinas e outras ações, em conjunto com pequenas empresas, reflexões sobre educação financeira.

Educação ambiental na UnisulVirtual: estimula e fomenta os trabalhos de extensão no ensino a distância da Unisul, na área de educação ambiental.

Cultura e Paz nas Escolas: trabalha em conjunto com as escolas para a melhoria na prevenção e resolução de conflitos.

Brinquedoteca: promove experiências e vivências de contação de histórias, buscando ampliar o repertório lúdico em diferentes espaços educativos

Enfrentamento à violência contra a Mulher: identifica e enfrenta as diferentes formas de violência contra as mulheres e como os municípios se comportam em relação a isso.

Comércio de bairro ganha impulso em época de crise

O varejo tem enfrentado períodos de instabilidade, mas também, de muita resistência para alavancar a movimentação dos bens de consumo essenciais como alimentação e vestuário. Esse cenário beneficia os chamados comércios de bairro que atinge os mais variados públicos, principalmente pelo consumo das famílias.

Desde 2014, quando o varejo brasileiro passou a sofrer com a queda, o comércio busca inúmeras alternativas para manter as portas abertas. Entretanto, movimentar a economia tem sido o grande desafio, principalmente pelo desemprego que assombra os brasileiros, o que levou muitas pessoas a empreenderem por necessidade.

Vantagens do comércio de bairro

A professora Janaina Baeta Neves, coordenadora do curso de Gestão Comercial, atribui também essa valorização ao fato de os centros urbanos sofrerem com os deslocamentos desgastantes. “Cada vez mais as pessoas desejam fazer compras do dia a dia, ir à academia e até mesmo divertir-se perto de casa. O trânsito não dá trégua e até mesmo a Lei Seca nos restringe. Dessa forma, o comércio de bairro se estabelece porque cultiva o relacionamento que costuma ser mais estreito, mais humanizado, já que as pessoas circulam mais pela região, lembrando, algumas vezes, cidades do interior”.

Porém, para quem mantém um comércio, somente estar próximo da clientela não é o suficiente. De acordo com Janaina, o sucesso dos negócios começa pela pesquisa de mercado, pois com a concorrência característica do setor varejista, apenas se lançar no comércio é arriscado pelas variáveis que envolvem o perfil dos moradores do bairro, seus hábitos, renda, estilo de vida e claro, por observar a carência de demanda daquela região. “Antes de qualquer coisa, fazer uma boa pesquisa de mercado, conversar com os moradores, ter uma boa noção de quanto se pretende investir e em quanto tempo deseja-se obter o retorno e, claro, oferecer produtos e serviços de qualidade”, diz.

Outro fator importante está em considerar que não é o fato de o consumidor compra perto de casa que este vai subvalorizar esse aspecto. “Também é preciso atentar-se, inclusive no atendimento, afinal o consumidor espera o mesmo tipo de negócio que está acostumado a ver em outras regiões que frequenta na cidade”, complementa Janaina.

Alimentação domina a criação de novos negócios

De acordo com o Indicador Serasa Experian, os 2,5 milhões de novos negócios em 2018 correspondem a 15,1%, sendo que os microempreendedores individuais (MEIs) representam a maioria, com 81,4%. Deste total, os serviços de alimentação cresceram 8,2% e predominam diante dos demais segmentos do varejo. Na sequência, os serviços de higiene e beleza somam 7,5%, reparos de prédios e instalações elétricas com 7,1% e por fim, 6,6% com o comércio de confecções.

Então para quem tem interesse em empreender, a Professora destaca que, primeiramente, é ideal ter o conhecimento prático sobre o ramo de negócios. “Além disso, é bastante relevante também estar disposto a trabalhar muito – normalmente bem mais que em um emprego com carteira assinada – e capacitar-se basicamente na área de gestão como, por exemplo, em finanças, atendimento ao cliente, etc.”.

Algumas entidades oferecem capacitação para cada área e muitas vezes gratuita. Entretanto, Janaina propõe o curso superior, pelos conhecimentos mais aprofundados. “Hoje encontramos inúmeros cursos pela internet e também pelo Sebrae com cursos breves. Mas, um curso tecnólogo ou uma graduação, pelo fato de ser a nível superior, foca nas necessidades, traz as tendências e ferramentas utilizadas pela área para que esse profissional desenvolva suas habilidades”.

Janaina ainda passa dicas que podem potencializar os negócios para os empresários e até mesmo para quem vai empreender. “É bom investir na qualidade e na diversificação dos produtos e serviços com possibilidade de aumentar o tíquete médio. Talvez expandir o horário de atendimento, proporcionando mais comodidade; fortalecer o relacionamento com os clientes, dentre outros”.

Embora o e-commerce também se fortaleça no setor varejista, este não toma espaço dos comércios de bairro. Segundo a professora Janaina, muitas vezes o tipo de bem que o consumidor compra no bairro, não é o mesmo produto que compra online. “Por isso, muitas vezes não há concorrência direta. De qualquer forma, é bom que o empreendedor saiba que o e-commerce é algo bastante estabelecido e que não há volta nesse processo. Ou seja, se puder vislumbrar sucesso do seu negócio também nesse ambiente, que esteja preparado para entrar”, conclui.

Revista publica série de artigos acerca da gestão dos recursos hídricos

A Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental divulga nessa edição 28 artigos com abordagens na gestão de recursos hídricos e de resíduos, bacias hidrográficas, logística, sustentabilidade de ambientes protegidos, parques ecológicos e unidades de conservação. Os estudos de caso somam seis temáticas aprofundadas de temas ambientais específicos. A Revista está disponível no portal de periódicos da Unisul.

Em 2019 completa sete anos de publicações com a colaboração de pesquisadores e estudantes sobre os mais diversos temas que envolvem a sustentabilidade e meio ambiente.  “São anos de intensa colaboração acadêmica, aprendizado, trocas de experiências e expertises, construções coletivas, elaboração de novas parcerias e integração de equipes em redes de pesquisadores e provedores de conteúdos relacionados as temáticas do nosso Períodico que permitem uma nova percepção e uma análise imparcial de suas causas e consequências”, comemora o professor Jairo Henkes, editor da Revista.