Arquivos da categoria: Pesquisa

Notícias relativas a pesquisas realizadas por colaboradores, professores e alunos do Campus Virtual.

Deputado defende o combate à probreza para reduzir a violência

O Governo precisa investir em políticas públicas para reduzir a pobreza, enquanto o parlamento deve corresponder com ações ao seu papel de adequar as leis às novas realidades deste século. A afirmação é do vice-líder do Governo na Câmara Federal, deputado Luiz Armando Schroeder Reis, ao participar do ciclo de palestras organizado pelo Núcleo de Estudos, Sociedade e Cidadania, da Unisul, para discutir a participação do Parlamento na construção de um modelo mais avançado de segurança pública.

O encontro, que reuniu também o diretor-geral do Instituto de Perícia de Santa Catarina e outras autoridades, foi realizado na Unidade Pedra Branca.

Depois de salientar que os problemas de segurança pública só podem ganhar soluções rápidas se os três poderes se unirem com propostas viáveis e consistentes, o parlamentar, formado em Direito na Unisul, lamentou a ausência de políticas capazes de ascender as pessoas hoje em níveis de pobreza, que acabam contribuindo ao aumento da violência.

“Se pensarmos em escola, saúde e segurança, é fundamental que defendamos melhor acesso às escolas, à saúde, porque cidadãos melhor formados ajudam a fomentar o desenvolvimento social e econômico com qualidade de vida”, defendeu o deputado Armando Schroeder.

Em sua avaliação, os índices de assassinatos caíram em média para 11%, mas isso não significa a redução da violência, que aumenta com o agravamento da crise social.

“O governo tem de fazer valer as políticas públicas educação, saúde, segurança, infraestrutura e ciência e tecnologia. Deve aplicar as medidas provisórias para melhorar as condições de emprego, liberdade econômica, incentivar o investimento para gerar economia. Portanto, a partir do momento em que o executivo, legislativo e judiciário estão alinhados, o governo trabalha em conjunto com esses parâmetros para proporcionar as melhores condições para a sociedade”, destacou.

Para o Deputado, a universidade ultrapassa os muros ideológicos e proporciona o contato com as diversas realidades. “Aqui é o espaço para discussão, para formar opiniões porque esse período favorece o contato com todos os lados, seja pelos projetos e programas de estágios ou pelos intercâmbios que inserem os estudantes em condições diferentes das quais está acostumado e a partir dessa experiência e desse olhar, ele batalha para mudar o que está ao seu redor”.

O comportamento questionador característico dos universitários pode favorecer além da inserção na sociedade e fazer a diferença na vida de outras pessoas. “Muitas vezes uma pequena intervenção vai ter um sucesso na vida de uma pessoa e pode ser que essa ajude aquela a progredir na vida. Então eu acho importante que o universitário veja a sociedade na transformação, que se sinta um elemento para transformar uma sociedade mais justa e a justiça é também repartir a economia”, afirmou.

Unisul discute segurança pública com líder do governo na câmara

Um ciclo de palestras e debates reúne, nesta sexta-feira, 13, na Unisul da Pedra Branca, o líder do governo na Câmara Federal, Deputado Federal Luiz Armando Schroeder Reis e o foco principal são os altos índices de violência e as perspectivas de soluções para o Brasil. A inscrição é gratuita e pode ser feita pelo e-mail: nesc@unisul.br.

Além do encontro no Auditório do bloco C o evento também será transmitido ao vivo pelo YouTube da UnisulVirtual a partir das 10 horas.

Ciclo de Palestras: Parlamento e Segurança Pública

Esse será o primeiro Ciclo de Palestras, evento realizado pelo Núcleo de Estudos em Sociedade, Segurança e Cidadania da Unisul (Nesc). A palestra de abertura trata da “A Segurança Pública: um objetivo a ser atendido”, pelo Deputado Federal Luiz Armando Schroeder Reis, atual vice-Líder do Governo Federal na Câmara dos Deputados, que tem atuado nas ações de segurança e defesa.

Na sequência, autoridades na área de segurança e defesa iniciam os debates a partir dos conhecimentos que envolvem as áreas e demandas das ciências sociais e humanas, a nível local e regional e os processos de formação, intervenção e transformação da realidade social, educacional, cultural, das estruturas de poder mediante o conhecimento inovador e a pesquisa aplicada que potencialize ações em busca de uma sociedade mais livre, justa e solidária.

Pós em Ciências da Educação investe na formação continuada

O curso de pós-graduação em Ciências da Educação propõe resgatar o protagonismo docente a partir do conhecimento científico para o debate em torno de projetos educacionais para o país.

Com aulas 100% online, o curso destina-se aos profissionais de educação (professores, instrutores, educadores sociais, entre outros), psicólogos e egressos de cursos de licenciatura ou das ciências humanas com interesse em atualizar as competências profissionais e ampliar os conhecimentos nas áreas de abrangência de pesquisa. As inscrições podem ser feitas até 13 de setembro pelo portal Unisul.

Mais sobre a metodologia de ensino

O curso em Ciências da Educação prevê uma combinação de metodologias diferenciadas para a educação a distância, centrada nas possibilidades tecnológicas e valorização de múltiplos ambientes e situações de aprendizagem, online e offline.

Portanto, ainda que uma parte do conteúdo programático e das atividades formativas do curso estejam centradas no uso das linguagens midiáticas em situações de aprendizagem, é a própria experiência como estudante que colocará o pós-graduando em contato constante com as linguagens midiáticas para além do uso instrumental das tecnologias.

Pode-se dizer que o curso não pretende ensinar a usar linguagens midiáticas, mas sim a formar o professor e pesquisador em educação para os usos dessas tecnologias em situação de aprendizagem; uma formação não apenas “para”, mas “no” uso das tecnologias em um contexto cultural em que a educação é cada vez mais ubíqua e móvel.

Diferenciais do curso

  • o acesso a materiais organizados e produzidos por professores estrangeiros e brasileiros especificamente para atender aos objetivos do curso;
  • a combinação de metodologias diferenciadas com foco no estudo autônomo e na interatividade entre estudantes e docentes para a construção de conhecimentos compartilhados;
  • o acompanhamento pedagógico de professores com expertise em pesquisa educacional;
  • a formação pautada em sólida formação científica e teórico-metodológica em princípios das ciências que estruturam a área da Educação;
  • a flexibilidade de tempos e espaços de estudos, com avaliação presencial somente ao final do curso;
  • o desenvolvimento de competências para a pesquisa científica em educação.

Atuação do especialista em Ciências da Educação

O especialista estará apto a trabalhar em sistemas educacionais públicos ou privados para exercício da docência “da” e na “qualidade” e para a formação inicial e continuada. Também poderá atuar em órgãos públicos e privados e em organizações não governamentais na elaboração, assessoria, gestão e avaliação de projetos educacionais com base em conhecimentos técnicos e científicos em contextos sociais plurais, modulados pela diversidade cultural, respeito às diferenças e por valores democráticos.

De acordo com o projeto do curso, o especialista em Educação é capaz de analisar situações passíveis de intervenção por meio da pesquisa e do conhecimento científico, de propor soluções a desafios educacionais nos contextos em que atua social ou profissionalmente como formador, gestor pedagógico e consultor educacional. É, também, o(a) pesquisador(a) apto(a) a seguir carreira acadêmica em níveis mais elevados de ensino, como cursos de pós-graduação stricto sensu.

Projetos de extensão envolvem estudantes e comunidade

Os Projetos de Extensão da UnisulVirtual recebem inscrições até 26 de agosto. Os estudantes das modalidades presencial e a distância podem se candidatar a um dos projetos em oferta e fazer toda a diferença nas comunidades ao praticar o ensino e a pesquisa.

Além de gratuitos, os projetos não exigem pré-requisitos básicos, apenas a vontade de praticar o que se aprende na Universidade. São muitos os benefícios que a participação em um projeto pode trazer no currículo seja acadêmico ou profissional. Além disso, permite validar as horas de trabalho com a extensão nas horas Atividades Acadêmicas Curriculares Adicionais (AACAs) e principalmente, a experiência por envolver-se com a comunidade e efetivamente melhorar a qualidade de vida das pessoas que nela habitam.

Nesse semestre são sete Projetos de Extensão disponíveis com as seguintes propostas:

Empreendedorismo e Inovação Social: auxilia na formação de um perfil empreendedor.

Educação financeira para micro e pequenos empresários: oportuniza por meio de oficinas e outras ações, em conjunto com pequenas empresas, reflexões sobre educação financeira.

Educação ambiental na UnisulVirtual: estimula e fomenta os trabalhos de extensão no ensino a distância da Unisul, na área de educação ambiental.

Cultura e Paz nas Escolas: trabalha em conjunto com as escolas para a melhoria na prevenção e resolução de conflitos.

Brinquedoteca: promove experiências e vivências de contação de histórias, buscando ampliar o repertório lúdico em diferentes espaços educativos

Enfrentamento à violência contra a Mulher: identifica e enfrenta as diferentes formas de violência contra as mulheres e como os municípios se comportam em relação a isso.

Revista publica série de artigos acerca da gestão dos recursos hídricos

A Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental divulga nessa edição 28 artigos com abordagens na gestão de recursos hídricos e de resíduos, bacias hidrográficas, logística, sustentabilidade de ambientes protegidos, parques ecológicos e unidades de conservação. Os estudos de caso somam seis temáticas aprofundadas de temas ambientais específicos. A Revista está disponível no portal de periódicos da Unisul.

Em 2019 completa sete anos de publicações com a colaboração de pesquisadores e estudantes sobre os mais diversos temas que envolvem a sustentabilidade e meio ambiente.  “São anos de intensa colaboração acadêmica, aprendizado, trocas de experiências e expertises, construções coletivas, elaboração de novas parcerias e integração de equipes em redes de pesquisadores e provedores de conteúdos relacionados as temáticas do nosso Períodico que permitem uma nova percepção e uma análise imparcial de suas causas e consequências”, comemora o professor Jairo Henkes, editor da Revista.