Diretora da UV escreve capítulo de livro sobre EaD

 

O lançamento do livro ocorreu na Universidade Técnica Particular de Loja, no Equador

A normatização da educação a distância no Brasil foi o tema do capítulo publicado pela diretora da UnisulVirtual, Jucimara Roesler, em parceria com o professor João Vianney, no livro “Leyes, normas y reglamentos que regulan la educación superior a distancia y en línea en América Latina y el Caribe”.

O livro foi organizado pelo “Instituto Latinoamericano y del Caribe de Calidad en Educación Superior a Distancia” e  lançado no “XIV Encuentro Iberoamericano de Educación Superior a Distancia da AIESAD”, ocorrido de 28  a 30 de setembro na Universidade Técnica Particular de Loja, na cidade de Loja, no Equador.    

A proposta da publicação é traçar um panorama do EaD na América Latina e no Caribe, com capítulos de diferentes pesquisadores dos 13 países que compõe a Asociación Iberoamericana de Educación Superior a Distancia. 

A diretora da UV e o professor Vianney escreveram o capítulo sobre o EaD no Brasil, fazendo uma reconstituição histórica da educação a distância no País.

De acordo com o texto, no período de 1942 a 2011 o EaD pode ser dividido em quatro fases, que representam uma sequência de passos que começam no reconhecimento da modalidade para cursos supletivos do Ensino Fundamental, avançam para o nível do Ensino Médio e Técnico e fecham com a validade da Educação a Distância para o Ensino Superior, nos níveis da graduação e da pós-graduação.

Os autores também apontam as principais características das mudanças progressivas nos marcos regulatórios do EaD. Entre elas estão a democratização do acesso, a flexibilidade em tempo e lugar para os estudos, a autonomia do estudante, a redução de custos e a qualificação dos métodos de ensino e aprendizagem.

 A abordagem demonstra que sobretudo na última fase ocorreram mudanças significativas com portarias, normas e instrumentos criados pelo Ministério da Educação e pela Secretaria de Educação a Distância do MEC para estabelecer maior controle na expansão e fiscalização de estruturas utilizadas pelas instituições para oferta de EaD. Conforme o texto, baseado em dados do MEC, essa fiscalização foi responsável pelo fechamento de 5.000 polos considerados irregulares e a adaptação dos demais às políticas do Ministério. “O desafio é dar continuidade através da pesquisa acadêmica para inovar gerando modelos pedagógicos de tecnologia que possam intensificar o processo e levar à construção da Universidade Virtual, na virada do século XX para o XXI”, conclui o capítulo.