Universidade é vanguarda na acessibilidade

 

Jogadora Batatinha, desde que veio para a OMDA/Unisul tem dois objetivos: voltar a estudar e voltar para a Seleção Brasileira de Basquete sobre Rodas

O Dia do Deficiente Físico, comemorado hoje, 11, merece atenção especial.  Pensando nisso, o Unisul Hoje publicou uma reportagem com  informações e as  diversas iniciativas que tem como objetivo criar condições de acesso igualitário ao conhecimento para pessoas com deficiência e necessidades educacionais específicas.

Neste semestre, a Unisul tem 115 acadêmicos com necessidades especiais nos mais variados cursos. Pelo campus UnisulVirtual,  38 acadêmicos de todas as regiões do Brasil são atendidos, sendo 5 cegos, 10 com baixa visão, 1 surdo, 9 cadeirantes e 4 com necessidades específicas. Recentemente, o portal da UV também implementou recursos de acessibilidade (leia mais), pensando principalmente nas pessoas com baixa visão.

Para cada perfil destes a universidade disponibiliza o apoio específico.

 Para os cadeirantes e portadores de próteses, as barreiras arquitetônicas foram eliminadas de todos os campi e unidades. Além disso, hoje a equipe OMDA/Unisul, alinhada ao Acessibilidade, desenvolve quatro modalidades esportivas. Basquete sobre Rodas, Rugby em Cadeira de Rodas, Bocha e Natação paraolímpicas. Desde 2006, as Seleções Brasileiras destas modalidades tem sido abastecidas com paraatletas da Unisul. Inclusive, em setembro deste ano, dois jogadores conquistaram o bronze no Parapanamericano de Rugby em Cadeiras de Rodas, em Bogotá, na Colômbia.

Leia notícia completa no Unisul Hoje.